Operação desarticula grupos de milicianos na Baixada Fluminense e prende nove pessoas

Cintia Cruz

RIO - Nove pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira, dia 20, em Nova Iguaçu, durante a operação Cerâmica, realizada pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Entre elas está um policial militar. Os agentes cumprem desde cedo 13 mandados de prisão e 50 de busca e apreensão. A investigação da especializada começou há cinco meses, a partir do alto número de homicídios praticados por milicianos nos bairros Cerâmica e Floresta. Durante as investigações, os policiais apuraram que a disputa entre os grupos deixou de dez a 20 mortos na região.

Entre os nove presos está Igor de Souza, vulgo Igor Russo, que era o líder de um dos grupos, e o cabo da PM Carlos Eduardo de Moraes Correa, lotado no 15°BPM (Duque de Caxias), que deverá se apresentar na DHBF nesta quarta-feira. Segundo o titular da DHBF, Moysés Santana, havia um grupo de milicianos na região que se dividiu após a disputa por lucro:

— Havia uma disputa entre grupos milicianos que, inicialmente, eram aliados e se tornaram rivais. Eles estavam disputando o controle de pontos de lucro, principalmente a segurança do condomínio Minha Casa, Minha Vida, que estava sendo construído na região, e passaram a se matar — afirmou o delegado.