Operação em 4 Estados prende acusados de sequestro que transferiram R$2 mi em bitcoins

(Ajusta título e texto sem alteração de conteúdo)

Por Beatriz Garcia

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério Público (MP) e a Polícia Civil de São Paulo cumpriram mandados de prisão de uma quadrilha acusada de sequestro e transação ilegal de criptomoedas de duas pessoas em Ribeirão Preto, no interior do Estado.

O Cybergaeco, braço do MPSP para combate a crimes digitais, cumpriu seis mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão. As ordens estão sendo cumpridas simultaneamente em quatro Estados com o auxílio de equipes da Polícia Civil do Ceará, Maranhão e Tocantins.

Durante o crime, ocorrido nesse ano, as vítimas foram forçadas a transferir mais de 2 milhões de reais em bitcoins como condição para serem libertadas.

Segundo a polícia, os sequestradores tinham conhecimento prévio de que as vítimas mantinham os ativos numa carteira de criptomoedas. Os criminosos teriam feito transferências para mais de 120 endereços na tentativa de ocultar a origem dos valores.

As transações, no entanto, foram rastreadas e os envolvidos no crime foram identificados, informaram as autoridades.