Operação investiga fraude e sonegação na venda de cigarros em Minas Gerais e Goiás

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério Público de Minas Gerais realizou uma operação na manhã desta terça-feira (6) contra fraude fiscal e sonegação de impostos na produção e venda de cigarros de palhas em Minas Gerais e Goiás.

A operação Porronca (nome dado ao produto no interior mineiro) cumpriu 50 mandados de busca e apreensão e foi realizada em parceria com a Receita Estadual e Polícia Civil de Minas Gerais.

De acordo com apuração da força-tarefa, as empresas de produção e distribuição vendiam grandes quantidades de cigarro de palha sem documentação.

Além disso, a Receita Estadual apurou que o valor do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) recolhido era incompatível ao volume das vendas e estima que mais de R$ 100 milhões em impostos tenham sido sonegados.

A Polícia Civil do estado levantou, ainda, outros ilícitos praticados pelas empresas investigadas, como lavagem de dinheiro e falsificação de marcas.

Atualmente, Minas Gerais, São Paulo e Goiás concentram 75% do consumo de cigarros de palha do país, de acordo com governo mineiro.

Durante a ação, duas pessoas foram presas em flagrante por posse de arma de fogo. Também foram apreendidos R$ 2,5 milhões em espécie. A operação desta terça-feira é uma continuação da operação Paiero, deflagrada no dia 13 de junho e que também apurou crimes na mesma indústria.