Operação mira empresas que instalam GNV de forma irregular, algumas delas de milicianos

Extra
·1 minuto de leitura
Foto: Reprodução

A Delegacia de Defraudações (DDEF) deflagrou, nesta quinta-feira, uma operação que mira empresas que instalam GNV de forma irregular, utilizando documentação falsificada e até mesmo empresas em nome de “laranjas”. A ação ocorre em diversos pontos do Estado do Rio. Nesta primeira fase, o foco são a Zona Oeste e municípios da Baixada Fluminense. A ação — chamada de Operação Conversão — tem o apoio de equipes do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) e do Procon.

As investigações apontam que muitas das empresas que são alvo da operação são controladas por milicianos. De acordo com a Polícia Civil, eles ameaçam os responsáveis pela fiscalização.

Segundo as investigações, os equipamentos eram ilegalmente instalados e não apresentavam itens de segurança, o que expõe os consumidores a risco. Há relatos, ainde de acordo com a polícia, de automóveis que explodiram devido ao vazamento e má instalação do kit gás.

Para esconder o crime, os suspeitos usavam CNPJs de empresas regulares, por vezes com a autorização de seus sócios, que recebiam percentuais pelas vendas, sem declarar o imposto devido às autoridades fazendárias. A operação ocorreu após quatro meses de investigação e contou com a presença de 40 policiais civis e 13 fiscais do Procon.