Operação mira organização criminosa que atua no tráfico de drogas e armas e em roubo de carga; 8 são presos

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro fazem uma operação contra uma organização criminosa que atua na capital e na Baixada Fluminense. Nesta terça-feira, as equipes cumprem 21 mandados de prisão, além de 32 mandados de busca e apreensão. Os alvos da operação Contrataque estão vinculados a uma das maiores facções criminosas do Rio. Até as 7h50, oito pessoas foram presas.

As equipes estão em endereços no Complexo da Pedreira e na Pavuna, ambos no Rio, e em Belford Roxo, na Baixada. Os mandados foram emitidos pela 1ª Vara Especializada.

Os agentes descobriram que a organização do grupo criminoso no Complexo da Pedreira tem divisão hierárquica e de tarefas, com atuação no tráfico de drogas, no roubo de cargas, em coletivos e a transeuntes, no comércio de armas e de munições e na receptação de produtos roubados.

As investigações foram realizadas pela Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) duraram um ano e tiveram início no final de 2019, quando traficantes dos complexos da Pedreira e do Chapadão entraram em diversos confrontos. As disputas aumentaram o número de homicídios na região, durante tentativa tentativa de invasão da Pedreira.

Alguns dos integrantes do grupo criminosos já tinham sido presos pela Desarme ao longo das investigações, um deles no momento em que recebia um tablete de cocaína.

Quando os criminosos roubavam carga de caminhões, os produtos eram vendidos em localidades do Complexo da Pedreira e no comércio de rua de Belford Roxo, além de abastecer outros grupos de receptadores que compravam o material ilícito para ser revendido em outros locais.

Participam da ação, 160 agentes do Departamento de Polícia Especializada (DGPE) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core).