Operação tenta localizar possíveis obras inéditas do cantor Renato Russo

Marcos Nunes
·1 minuto de leitura

Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial ( DRCPIM) cumprem, nesta segunda-feira, mandados de busca e apreensão , para tentar identificar e localizar possíveis obras inéditas do cantor Renato Russo, que morreu em 1996. As ordens judiciais foram expedidas pelo Tribunal de Justiça do Rio.

Um dos alvos das buscas é um estúdio de gravação, que teria sido usado pelo ex-vocalista da banda Legião Urbana em seus últimos anos de vida. O objetivo é o de confirmar ou não se o proprietário do estúdio estaria supostamente guardando músicas inéditas do artista.

Batizada de Operação Será, em referência a uma música do cantor, a ação é a segunda fase de uma investigação que começou há quase um ano. A apuração teve início depois que Giuliani Manfredini, filho de Renato Russo e detentor dos direitos autorais do pai, denunciou suspeita de ocultação de músicas inéditas na especializada.