Operações de saída prosseguem no aeroporto de Cabul

·2 minuto de leitura
As operações de retirada prosseguem no aeroporto de Cabul

A retirada de diplomatas, afegãos e outros estrangeiros prossegue em condições difíceis em Cabul, capital do Afeganistão.

Uma gigantesca ponte aérea foi criada desde domingo (15), com aviões de diversos países, em um aeroporto que tem os arredores controlados pelos talibãs.

- Alemanha envia 600 soldados a Cabul -

A Alemanha retirou 500 pessoas, incluindo 202 afegãos, e aprovou o envio de 600 soldados a Cabul para ajudar na saída do maior número possível de pessoas até 30 de setembro, no mais tardar.

- Primeiro voo chega à Espanha -

O primeiro avião militar da Espanha procedente de Cabul com 50 espanhóis e colaboradores afegãos pousou nesta quinta-feira na base militar de Torrejón de Ardoz, ao nordeste de Madri.

A Espanha também aceitou ajudar a retirar do Afeganistão funcionários locais da União Europeia (UE) e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e transportá-los para a Europa. Os cidadãos afegãos serão enviados para vários países europeus.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, afirmou na quarta-feira que a UE tinha "400 pessoas para repatriar".

- Novo voo de afegãos para a França -

A ponte aérea francesa, via Emirados, prossegue com a chegada prevista nesta quinta-feira de um novo voo com 120 pessoas, essencialmente afegãos. Um primeiro contingente de afegãos chegou ontem a Paris.

"Estamos contabilizando um certo número de necessidades muito urgente. Falamos, sem dúvida, de algumas milhares de pessoas que devem ser retiradas do Afeganistão, em sua maioria afegãos", declarou o secretário de Estado francês para Assuntos Europeus, Clément Baune.

- Milhares de retirados por Washington e Londres -

O governo dos Estados Unidos enviou 6.000 militares para garantir a segurança no aeroporto de Cabul e retirar os 30.000 americanos e civis afegãos que trabalharam para Washington e temem por suas vidas. Até o momento, foram retirados pouco mais de 5.000 (3.200 essencialmente funcionários americanos, 2.000 refugiados afegãos).

O Departamento de Estado afirma, porém, que os talibãs "estão impedindo que os afegãos que desejam sair do país cheguem ao aeroporto".

O Reino Unido retirou 306 britânicos e 2.052 afegãos.

- Pontes aéreas de outros países -

A Turquia repatriou 324 cidadãos na segunda-feira e organiza o retorno de mais de 200 de Cabul.

Outros voos partiram nos últimos dias para Holanda, Polônia (segundo avião chega nesta quinta), Dinamarca, Noruega, República Tcheca, Hungria e Bulgária. Quinze romenos não conseguiram chegar ao aeroporto de Cabul e o avião enviado por seu país retornou com apenas uma pessoa.

bur-shu/bds/me/mb/fp/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos