Oposição a Bolsonaro marca atos em resposta ao 7 de Setembro para o dia 10

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Movimentos de oposição a Jair Bolsonaro (PL) escolheram o dia 10 de setembro para realizar atos de rua em resposta às manifestações em apoio ao presidente marcadas para o Dia da Independência. A ideia é a de realizar protestos em todas as capitais.

A primeira convocatória para as manifestações de oposição está sendo realizada por movimentos populares como MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Central de Movimentos Populares, Movimento Negro Unificado, Marcha Mundial de Mulheres, entre outros.Nos próximos dias, convocatórias para os atos serão realizadas por outros setores, como centrais sindicais, grupos religiosos, estudantes e associações jurídicas.

A estratégia é a de criar uma onda que estimule uma adesão crescente de setores até 10 de setembro. Além disso, os movimentos dizem acreditar que Bolsonaro pode repetir ataques ao sistema eleitoral, às urnas eletrônicas e ao Supremo Tribunal Federal, o que também impulsionaria a mobilização.

"Convidamos todas as pessoas que acreditam na democracia, na solidariedade, na convivência plural das diferenças, que almejam a superação da fome, do desemprego e da desigualdade e que tenham esperança e coragem de construir um futuro melhor para estarmos juntos no próximo dia 10 de setembro", diz o texto da convocatória, intitulada 'A Esperança Vai Vencer o Medo'.