Oposição representa contra Pazuello no Exército por participar de ato com Bolsonaro

·2 minuto de leitura

Líderes da oposição no Congresso protocolaram nesta quarta-feira duas representações no Exército contra o ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello, por ele ter participado de um ato político com o presidente Jair Bolsonaro, no Rio, no último fim de semana. Apesar da repercussão negativa entre militares, o Ministério da Defesa e o Exército ainda não se posicionaram oficialmente sobre a participação do ex-ministro na manifestação.

Uma representação, junto à Procuradora Geral de Justiça Militar, pede para que o ex-ministro seja enquadrado no artigo 324 do Código Penal Militar que afirma que é crime "deixar, no exercício de função, de observar lei, regulamento ou instrução, dando causa direta à prática de ato prejudicial à administração militar.

A pena é de detenção até seis meses até a suspensão do exercício do posto, graduação, cargo ou função, de três meses a um ano.

— A participação do General Pazuello no ato político promovido por Bolsonaro no último domingo foi extremamente grave. Foi um ataque direto à disciplina militar, um dos principais pilares das Forças Armadas” — justifica o deputado Alessandro Molon, líder da oposição na Câmara.

A outra ação é uma representação disciplinar ao comandante do Exército com base no mesmo artigo do Código Penal Militar. Segundo os autores, o objetivo é instaurar processo administrativo disciplinar competente.

— As Forças Armadas são instituições de Estado, elas servem ao país não a um governo. Neste sentido é lamentável que até o momento nem o Ministério da Defesa nem o comando do Exército tenham se pronunciado para repudiar o que Pazuello fez" — disse o deputado Marcelo Freixo, líder da Minoria da Câmara.

A representação é assinada também pelos líderes do PT, PSB, PDT, PCdoB, PSOL e Rede.

A participação do general no ato gerou a abertura de um procedimento administrativo contra Pazuello, que já foi notificado pela Força a justificar sua participação, sem máscara, e que também gerou aglomeração

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos