Oposição pede investigação sobre financiamento dos protestos pró-Bolsonaro

·2 minuto de leitura
Vista do Congresso Nacional durante ato de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro no dia 7 de Setembro
Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro fizeram ato no dia 7 de Setembro (Photo by Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Oposição pede investigação sobre financiamento dos protestos pró-Bolsonaro

  • Vídeos mostram possível envolvimento de empresários nos atos bolsonaristas

  • Em um dos vídeos, homem distribui R$ 100 para cada um dos passageiros de uma caravana

Parlamentares da oposição querem saber a origem do financiamento das manifestações pró-governo, realizadas no feriado de 7 de Setembro. Deputados e senadores pediram ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Ministério Público Federal (MPF) a apuração sobre possível envolvimento de empresários nos atos bolsonaristas.

Imagens que circulam pela internet mostram que grupos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro foram pagos para participar das manifestações. Em um dos vídeos, um homem distribui R$ 100 a cada um dos passageiros.

Leia também

“Olha isso, cara. Eu achei que era brincadeira. Uma camiseta para cada um, mais o ônibus e mais R$ 100 para alimentação. Deus abençoe!”, diz uma pessoa.

A empresa Máquinas Agrícolas Jacto S.A, citada nas imagens, nega participação nos atos bolsonaristas, mas um dos acionistas da fabricante, localizada no município de Pompeia (SP), pagou pelo transporte de ônibus de manifestantes da região para o ato bolsonarista realizado na capital paulista na terça (7).

Em sua rede social, o senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que vai acionar o ministro Alexandre de Moraes, do STF. “Estou oficializando para que ele determine a investigação do financiamento dos atos antidemocráticos, que pedem o fechamento do Congresso e do STF. Precisamos saber quem está pagando essa conta e com que dinheiro”, disse.

Segundo o deputado Túlio Gadelha (PDT-PE), não há indícios de manipulação no vídeo e, por isso, pedirá ao Ministério Público Federal a abertura de investigação contra a empresa.

“Ele (pessoa que grava o vídeo) cita explicitamente que a família Nishimura está patrocinando aquele ato. Cabe investigar, procurar saber quem são as pessoas, quanto receberam, como aquele dinheiro foi parar ali. Existe um financiador, mas também organizadores; quem participou do processo de organização, quem contratou esses ônibus, fez essas camisas”, afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos