Opositor de Castillo é eleito como chefe do Congresso no Peru

O Congresso do Peru elegeu nesta segunda-feira (12) o parlamentar direitista José Williams como seu novo presidente, após a destituição de Lady Camones através de uma moção de censura, em meio a uma grande expectativa no país.

Williams, um militar reformado de 70 anos que alcançou a patente de general, do partido Avança País, venceu por 67 votos contra 41 do advogado Luis Aragón, candidato do centro-direitista Ação Popular.

Ele foi chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas peruanas em 2006, e dirigiu a operação Chavín de Huántar, que em 1997 resgatou 71 dos 72 reféns - um morreu - na embaixada do Japão em Lima, durante um sequestro de quatro meses perpetrado pelo grupo guevarista MRTA.

O novo chefe do Parlamento assume o cargo enquanto o esquerdista Pedro Castillo chega a 13 meses de governo em meio a um fogo cruzado de investigações por suposta corrupção, pedidos de renúncia e tentativas de impeachment.

“Quero agradecer a Deus pelo desafio. Meu compromisso é com os 130 parlamentares e com todos os peruanos (...) Temos a responsabilidade de melhorar a imagem do Congresso e isso deve ser uma tarefa e compromisso de todos nós”, declarou Williams em seu primeiro discurso à frente do Legislativo.

Há uma semana, o Congresso do Peru destituiu a direitista Lady Camones ao aprovar uma moção de censura apresentada após a divulgação de áudios onde o chefe de seu partido pede para priorizar uma lei que o favoreceria eleitoralmente.

A eleição do novo presidente do Parlamento despertou grande expectativa por se tratar da terceira pessoa na linha de sucessão presidencial do Peru, em um momento em que há a possibilidade de Castillo e sua vice Dina Goularte serem inabilitados.

cm-et/atm/ic/mvv