Opositor russo é condenado a 15 dias de prisão após protesto

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O opositor do governo russo Alexei Navalny foi condenado a 15 dias de prisão nesta segunda (27), um dia depois de uma grande manifestação contra a corrupção e pela renúncia do primeiro-ministro Dmitry Medvedev, que levou à detenção de centenas de pessoas, ocorrer em cidades da Rússia.

Crítico do governo Vladimir Putin, Navalny foi o principal responsável pela convocação para as manifestações deste domingo (26). O opositor pretende se lançar candidato à Presidência da Rússia no pleito de 2018, quando Putin deve buscar um novo mandato de seis anos.

Navalny foi condenado por resistência à prisão e multado em 20.000 rublos (R$ 1.100) por fazer parte da organização de uma “concentração não-autorizada”, segundo decisão do tribunal Tverskoi de Moscou.

O Kremlin encara os protestos como “uma provocação e uma mentira”, segundo declarou à imprensa o porta-voz do governo Russo, Dmitri Peskov.

De acordo com informações da agência de notícias “France-Presse”, Peskov afirmou ainda que menores de idade receberam a promessa de "recompensas financeiras em caso de detenção pelas forças de segurança" durante as manifestações. O porta-voz, porém, não apresentou provas que sustentassem a acusação.