Opositor russo Alexei Navalny deixa a prisão

O opositor russo Alexei Navalny foi detido nesta segunda-feira antes do início de um protesto anticorrupção não autorizado no centro de Moscou

O opositor russo Alexei Navalny foi libertado nesta segunda-feira depois de permanecer 15 dias detido por ter organizado um amplo protesto anticorrupção no fim de março nas ruas de Moscou, apesar da proibição pelas autoridades.

O blogueiro anticorrupção, principal opositor do presidente russo Vladimir Putin, foi posto em liberdade na hora prevista, pela tarde, em um centro de detenção do norte de Moscou, anunciou a jornalistas seu diretor de campanha, Leonid Volkov.

Detido no dia 26 de março na capital russa no começo da manifestação, foi declarado culpado por organizar um protesto não autorizado e por se negar a obedecer as autoridades durante a prisão.

Quase outras mil pessoas foram detidas nesse dia pela polícia em protestos em todo o país, depois que o opositor publicou um relatório em que acusa o primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, de encontrar-se à frente de um império imobiliário financiado por oligarcas.

A União Europeia (UE) e Estados Unidos pediram às autoridades russas para liberar Navalny e outros detidos.

Vários membros do Fundo de Luta contra a Corrupção (FBK) de Navalny também foram condenados no final de março a períodos curtos de detenção ou ao pagamento de multas por ter se negado a obedecer a polícia durante as detenções.

Alexei Navalny, de 40 anos, deve disputar com Vladimir Putin a presidência nas eleições de 2018, mas sua candidatura poderá ser inviabilizada pela recente condenação a cinco anos de prisão condicional.