Opositor russo 'envenenado' Kara-Murza reuniu-se com McCain nos EUA

O senador americano, John McCain, participa de sessão no Senado, em Washington, DC

O opositor russo Vladimir Kara-Murza, que ficou gravemente doente no começo de fevereiro após ter sido supostamente envenenado, está em Washington, onde se reuniu nesta segunda-feira com o senador americano John McCain.

"Apesar de uma nova tentativa (de assassinato) contra Vladimir, pude constatar que o espírito revolucionário deste corajoso patriota russo está intacto", disse o senador republicano, inimigo declarado do presidente russo, Vladimir Putin.

A porta-voz de McCain confirmou que o encontro ocorreu em Washington.

Kara-Murza, que coordena as atividades na Rússia do movimento Open Russia, do ex-oligarca exilado Mikhail Jodorkovski, foi envenenado no começo de fevereiro com uma "substância desconhecida", segundo sua esposa, Evguenia.

Seu advogado informou em 19 de fevereiro que tinha saído da Rússia para ser tratado no exterior.

O opositor, de 35 anos, já havia sido hospitalizado em 2015 com insuficiência renal aguda. Na ocasião, os médicos encontraram em seu sangue amostras de uma intoxicação por metais pesados.