Opositores de Molon no PSB articulam para deixar candidato ao Senado sem espaço na TV

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Opositores de Alessandro Molon dentro do PSB querem que a direção do partido aprove uma resolução para deixar o candidato ao Senado sem espaço na propaganda eleitoral na televisão caso ele insista em concorrer. A proposta será apresentada à executiva nacional da legenda na próxima segunda-feira.

A medida é mais uma iniciativa para asfixiar a candidatura de Molon. O PT pressiona pela desistência e cobra que o único candidato ao Senado na chapa, que terá Marcelo Freixo (PSB) na disputa pelo governo do Rio, seja o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano.

Na quarta-feira, a executiva nacional do PSB já havia decidido que Molon não receberá repasse de recursos do fundo eleitoral. Na quinta-feira, o candidato ao Senado foi a São Paulo se reunir com o ex-governador Márcio França, tesoureiro do partido. Segundo relatos, a conversa foi tensa, mas Molon reafirmou que levará a candidatura até o fim.

A pressão da cúpula do PSB para a retirada de Molon é resultado de atuação direta do ex-presidente Lula. Em sua passagem por Pernambuco há duas semanas, o candidato do PT a presidente convenceu lideranças do PSB do estado a trabalharem pela saída do deputado da disputa no Rio.

Apesar de o PSB não ter conseguido fazer com que Molon deixe a corrida ao Senado, nesta sexta-feira a executiva do PT decidiu manter a aliança com Freixo. Dirigentes que defendiam o rompimento mudaram de posição e se alinharam com Lula, que quer o candidato do PSB ao governo como seu palanque no estado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos