Organização de saúde da América Latina reitera que não há comprovação para cloroquina contra Covid-19

Marcos Espinal, diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis da Organização Pan-Americana da Saúde

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Marcos Espinal, reiterou nesta terça-feira que não há evidência científica até o momento para recomendar o uso da cloroquina contra a Covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus.

"Não temos ainda resultados de testes clínicos que possam sugerir a eficácia", disse ele em videoconferência do braço regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para comentar a pandemia nas Américas.

Questionado sobre a intenção do governo brasileiro de recomendar o uso da cloroquina para tratar pacientes desde o início dos sintomas --ampliando o protocolo atual que recomenda a utilização apenas em pacientes graves-- o diretor da Opas respondeu que "o uso em cada país é decisão de cada país", mas ressaltou os efeitos colaterais, principalmente problemas cardíacos.

(Reportagem de Pedro Fonseca e Anthony Boadle)