Organizador de motociata em SP chama Bolsonaro de “frouxo” e “traidor”: “Vá à m…!”

·3 minuto de leitura
Bolsonaro foi duramente criticado pelo pastro - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Bolsonaro foi duramente criticado pelo pastro - Foto: REUTERS/Adriano Machado
  • Jackson Villar atacou o presidente Bolsonaro com xingamentos e ofensas

  • Para ele, Bolsonaro foi "frouxo" e "traiu" o país com sua postura na última quinta-feira

  • O presidente recuou após os ataques e ameaças feitos ao STF

A postura adotada por Jair Bolsonaro (sem partido) na última quinta-feira definitivamente desagradou boa parte de seus apoiadores. Organizador da motociata em apoio ao presidente em São Paulo, o pastor Jackson Villar foi um dos que manifestaram publicamente seu descontentamento.

Em vídeo divulgado pelo deputado federal Túlio Gadêlha (PDT), Jackson aparece revoltado com Bolsonaro. Entre outras ofensas, chama o presidente de “frouxo”, “traidor” e “canalha”.

Leia também

“Aqui em São Paulo, nós temos um ‘calça apertada’. E em Brasília, temos um ‘calça frouxa’, um traidor da pátria chamado Jair Messias Bolsonaro. Essa é a verdade”, declarou, ironizando também o governador João Doria (PSDB), desafeto de Bolsonaro.

A revolta vem do recuo adotado pelo presidente na última quinta. Diante da paralisação dos caminhoneiros e após ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF), especialmente ao ministro Alexandre de Moraes, Bolsonaro divulgou nota na qual atribuiu os ataques ao “calor do momento”.

“Na vida pública, as pessoas que exercem o poder não têm o direito de 'esticar a corda', a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e sua economia. Por isso quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum", considerou.

“Eu fui processado várias pelo governador defendendo o Bolsonaro. Mas agora digo: não acredito em mais em Bolsonaro. Pode me chamar de traidor, do que quiser, canalha. Todos que foram presos foram enganados pelo traidor, que quer ser aplaudido. Não merece respeito, traiu motociclistas, caminhoneiros e seu povo”, afirmou Jackson.

As declarações acontecem três meses depois da motociata organizada pelo pastor, que levou cerca de 12 mil motos às ruas de São Paulo em apoio ao presidente. Agora, Jackson diz não respeitar mais o presidente.

“Foram muitos que acreditaram em um frouxo desses, um louco. Olha aqui, Bolsonaro, te apoiei até hoje. A partir de hoje, quero que você vá a m...”, afirmou. “Temos um presidente frouxo, que ama mais a cadeira de presidente do que o país.”

Zé Trovão recebeu apoio de Jackson - Foto: Reprodução
Zé Trovão recebeu apoio de Jackson - Foto: Reprodução

Pedido de Zé Trovão na presidência

Jackson disse, ainda, que vai a Brasília na segunda-feira e tentará conversar com Alexandre de Moraes. Entre outros tópicos, prometeu pedir ao ministro do STF que liberte Zé Trovão, a quem classificou como “merecedor” de ocupar a presidência do país.

“Bolsonaro é frouxo, covarde. Não tem coragem de assinar um papel. Sabe quem merece ser presidente do Brasil? Zé Trovão!”, afirmou. “Alexandre de Morais, não prenda esse cara, ele foi enganado. Centrão, esse é o cara que merecemos, merece respeito, não pode ser jogado na cadeia como criminoso.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos