Órgão da FAB investigará acidente de avião que matou Marília Mendonça

·2 min de leitura
  • O acidente aéreo que matou Marília Mendonça será investigado pelo Cenipa, órgão da FAB

  • Cantora morreu aos 26 anos e estava a caminho de um show em Piedade de Caratinga (MG)

  • Além da sertaneja, quatro tripulantes morreram no acidente, ocorrido na tarde da última sexta (5)

O acidente aéreo que matou a cantora Marília Mendonça, de 26 anos, será investigado pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos), ligado à Força Aérea Brasileira (FAB).

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o órgão da Aeronáutica destacou profissionais que atuam no Rio de Janeiro, no serviço regional de investigação e prevenção de acidentes.

"A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os fatores contribuintes", informou o Cenipa em nota.

A aeronave alugada pela cantora caiu na tarde da última sexta-feira (5) em Piedade de Caratinga, interior de Minas Gerais, a 309 quilômetros de Belo Horizonte, e tinha a matrícula PT-ONJ. Segundo a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), o avião bimotor atingiu um cabo de uma torre de alta tensão antes de cair.

A aeronave estava em situação regular e tinha autorização para circulação de Taxi aéreo, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

"Na ação inicial os investigadores identificam indícios, fotografam cenas, retiram partes da aeronave para análise, ouvem relatos de testemunhas, reúnem documentos, etc. Não existe um tempo previsto para essa atividade ocorrer, dependendo sempre da complexidade da ocorrência", afirmou a Aeronáutica, em nota.

O ACIDENTE

Além de Marília, todos que estavam juntos morreram e já tiveram seus corpos retirados da aeronave. A sertaneja estava acompanhada do produtor, assessor, piloto e copiloto.

"O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais informa que nesta sexta (5), ocorreu a queda de uma aeronave de pequeno porte, modelo Beech Aircraft, na zona rural de Piedade de Caratinga. O CBMMG confirma que a aeronave transportava a cantora Marília Mendonça e que ela está entre as vítimas fatais", informou a nota.

Os bombeiros tiveram dificuldade no resgate por conta das pedras escorregadias. É uma região de mata e com cachoeiras. Segundo informação da equipe local de socorristas, o tanque de combustível teria vazado e se espalhado, mas levado pela correnteza sem chance de incêndio.

Marilia deixa um filho de 1 ano e 10 meses chamado Léo. O bebê nasceu em dezembro de 2019 e a cantora passou três meses afastada dos palcos para cuidar da criança. Em março, ela voltou com a turnê "Todos os Cantos", mas precisou interromper os shows por causa da pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos