Site do Orkut é reativado e gera especulação sobre volta da rede social

SÃO PAULO (Reuters) - O Orkut, popular entre brasileiros em meados da década de 2000, teve seu site reativado nesta quarta-feira e gerou especulações sobre o possível retorno da rede social.

Criada pelo engenheiro de software Orkut Büyükkökten em 2004, a rede pertencia ao Google, da Alphabet, e contava com a visualização em comunidades e conversas, em vez da organização dos conteúdos em feeds, como é o caso de Twitter, Facebook e Instagram, da Meta.

Na página inicial, há uma mensagem do fundador refletindo sobre as redes sociais atuais e um cadastro onde os internautas podem se inscrever para receber novidades sobre o projeto.

"Elas [redes sociais] devem proteger nossos dados, não vendê-los. Elas devem nos dar esperança, não medo e ansiedade", escreveu Orkut.

A rede social, que chegou a registrar 300 milhões de usuários, era majoritariamente composta por brasileiros, representando cerca de 50,6% do total em 2011.

O Orkut foi encerrado em 2014 pelo Google, que disse na época que seu foco era a plataforma de vídeos YouTube.

A possível volta do Orkut vem dois dias após o presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, comprar o Twitter por 44 bilhões de dólares.

(Por Beatriz Garcia)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos