Os bastidores do concurso que elegeu a Miss e o Mister Brasil 2019

Ricardo Rigel
1 / 8

WhatsApp Image 2019-12-17 at 12.57.31.jpeg

A amazonense Juliana Malveira e o piauense Antony Marquez foram escolhidos como Miss e o Mister Brasil 2019

A noite mal tinha caído no bairro Pinheiros, mas nos bastidores do tradicional Clube Hebraica, na capital paulista, a correria e o nervosismo já haviam se instalado atrás do palco onde algumas horas depois a modelo amazonense Juliana Malveira, de 22 anos, e o modelo piauense Antony Marquez, de 23, seriam escolhidos como Miss e o Mister Brasil 2019. No contraste dos sorrisos que seriam servidos aos jurados e plateia, modelos com corpos esculturais ostentavam um semblante sério e compenetrado diante das mãos de costureiros, maquiadores, cabeleireiros e empresários que davam os últimos retoques antes do início do desfile.

Parte da arquibancada que estava atrás do palco serviu de camarim para os 56 candidatos dos 26 estados e do Distrito Federal. Pode ficar tranquilo que a conta não foi feita errada. É que além da dupla de candidatos da Bahia, um outro casal da Ilha de Itaparica também concorreram ao título. A justificativa da organização do concursos é que a região que fica localizada na Baía de Todos os Santos realiza sua própria competição.

Não era uma tarefa muito fácil caminhar atrás do palco. Era preciso se equilibrar entre fios, equipamentos e malas de todos os tipos recheadas de roupas e apetrechos que deixariam os candidatos ainda mais belos.

De repente, uma voz alta e com timbre masculino pergunta: “A Luíza Brunet já chegou? Só tá faltando ela para começar”. Além de ex-BBB, ex-Fazenda, músicos e jornalistas a ex-modelo e ex-atriz foi uma das celebridades que marcaram presença no evento. Questionada se o público poderia voltar a vê-la atuando em uma novela, ela foi enfática:

— Não volto de maneira nenhuma. Sou ativista da causa da mulher. Esse é o meu trabalho hoje. Estou aqui, porque sou representante da campanha “Salve uma mulher” da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. E, também porque sempre amei esse universo das Misses. Não me tornei uma, porque comecei muito cedo na carreira de modelo.

Enquanto Luíza se preparava para subir ao palco, os candidatos, homens e mulheres, já faziam sua primeira entrada. Elas de vestidos e eles de calças e sem camisas. Um dos homens, porém, ainda corria para tentar encontrar um sapato social preto. Ele estava de tênis branco. O calor fazia com que os corpos brilhassem ainda mais. Um dos candidatos disparou: “Nem precisa de óleo para contornar os músculos”. Depois do primeiro desfile, os 19 jurados foram apresentados ao público, inclusive este repórter que escreve a matéria.

Já posicionados em seus lugares, — cada um recebeu um perfume — todos puderam ver os concorrentes com os tradicionais trajes de gala e de banho. Depois dos desfiles, a organização do evento divulgou a lista dos Top 15, selecionados pela própria organização, levando em conta outros quesitos além da beleza.

— Nossos psicólogos e parceiros analisaram aspectos como educação, simpatia e entrosamento dos participantes. A gente prestou atenção até na maneira como eles tratavam os funcionários que nos ajudavam, como os porteiros, copeiros e faxineiros. A beleza também está na educação e agente enfatiza isso o tempo todo — conta Thiago Michelasi, diretor do concurso: — Os participantes não pagam nada para participar do concurso. A única coisa que precisam recolher, são brinquedos. Nesta edição, eles conseguiram 8 mil unidades que serão distribuídas em instituições que cuidam de crianças.

Com os 15 candidatos já escolhidos de cada lado. Uma ficha foi entregue aos jurados para que fossem escolhidos os dez mais bonitos. E depois de alguns minutos de espera, o resultado saiu e os jurados receberam mais uma ficha, desta vez para escolher cinco candidatos. E foi desta lista que a Miss Amazonas e o Mister Piauí chegaram até às respectivas coroas de mulher e homem mais bonitos do País. Como prêmio ganharam uma viagem para Curaçao — ilha de colonização Holandesa no Caribe — e terão a chance de disputar, em 2020, a etapa internacional do concurso.

— Eu sou modelo e influenciadora nas redes sociais. Meu trabalho é empoderar mulheres a se cuidarem. Dou dicas de maquiagem e de como tratar o cabelo. Eu quero me tornar um exemplo para as mulheres e principalmente para as manauaras. Inclusive, estamos aqui também para falar sobre a violência contra a mulher. Estamos aqui levantando essa bandeira e entrando nesta luta — disse Juliana, antes de ser puxada por um grupo de convidados que queriam fazer uma foto ao lado dela.

Muito assediado, o modelo internacional Antony Marques, dono do título de Mister Brasil 2019, falou sobre a emoção de vencer os outros 27 concorrentes:

— É um momento indescritível pra mim. É uma honra muito grande participar deste um concurso e de representar o nordestino e o homem moderno. Quero transcender essa questão da beleza estética e ser um exemplo de bondade para a nossa população.

Neste momento da entrevista, o palco já estava tomado por convidados, jurados e candidatos. Todos queriam fazer uma bela selfie para postar nas redes sociais. O repórter aqui, ainda tinha uma missão: fazer uma foto do casal mais belo do Brasil. “Brigando” pela atenção da dupla, eu gritava: “Olhem pra mim, olhem pra mim...” até que uma senhora, da organização já um pouco estressada com a situação disparou: “Deixem o menino fazer a foto!”.

Mesmo com toda correria e nervosismo típico deste tipo de apresentação, o que se viu no palco, que tinha um imenso telão de led, foi um show de beleza!