Os bastidores da delação de Cabral à Polícia Federal

Sergio Cabral fechou acordo de colaboração com a Polícia Federal, que ainda precisa ser homologado pela Justiça

Cabral resistiu a falar. Por muito tempo, manteve a estratégia do silêncio. Mas as investigações sobre o esquema de corrupção no governo do Rio de Janeiro avançaram. O ex-governador do Rio foi condenado 12 vezes, com penas que, somadas, já alcançam 267 anos. Impactado pelas sentenças, Sergio Cabral começou a mudar de postura no final de 2018 e, já no começo do ano, prestou uma série de depoimentos nos quais ficava evidente que estava se preparando para colaborar com as investigações. Até que, este semana, os repórteres Aguirre Talento e Bela Megali, da sucursal de Brasília, revelaram que Cabral firmou um acordo de delação com a Polícia Federal, no qual cita políticos com mandato, desembargadores e integrantes do Superior Tribunal de Justiça e do Tribunal de Contas da União. No Ao Ponto desta quarta-feira, Aguirre e o repórter especial Chico Otavio contam os bastidores dessa delação e explicam como a notícia repercutiu no Judiciário e no Ministério Público Federal.

Episódio também pode ser ouvido na página de Podcast do GLOBO. Você pode seguir a gente em Spotify, iTunes, Deezer.

Publicado de segunda a sexta-feira, às 6h, nas principais plataformas de podcast e no site do GLOBO, o Ao Ponto é apresentado pelos jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, sempre abordando acontecimentos relevantes do dia.