Os desafios dos governos de esquerda eleitos na América Latina

Economista de 62 anos, Gustavo Petro é o primeiro representante da esquerda eleito para presidência da Colômbia. Em tom conciliador, ele disse que somente através "do diálogo, do amor e sem ódio e vingança" será possível realizar as reformas necessárias para que o país seja mais igualitário e inclua também os indígenas, os afrodescendentes (como sua vice-presidente, Francia Márquez) e os que foram e são vítimas da violência. Ele enfrentará desafios políticos, econômicos e sociais a partir de sua posse no dia sete de agosto. Petro pretende implementar a reforma agrária, reformular a produção de petróleo e de carvão - o que desagrada setores mais conservadores e o empresariado - e ampliar as energias limpas, apostando em uma economia verde. Um dos maiores desafios do novo presidente será a negociação que terá de conduzir no Congresso Nacional para realizar as mudanças que planeja. Outro será o de lidar com a criminalidade e a violência policial. No seu discurso de vitória, uma mãe apareceu ao seu lado, no palanque, carregando a foto de um filho jovem morto. A expectativa do seu eleitorado é grande, mas observando outros candidatos de esquerda que chegaram ao poder na América Latina recentemente, na chamada nova onda rosa, o tom conciliador e medidas moderadas têm dado a tônica dos governos.No Ao Ponto desta terça-feira, a correspondente do Globo Janaína Figueiredo fala dos desafios do novo presidente eleito na Colômbia, discute o que a eleição de Petro revela sobre o avanço da esquerda na América Latina e avalia como ficam as relações do Brasil com o bloco regional.

Publicado de segunda a sexta-feira, às 6h, nas principais plataformas de podcast e no site do GLOBO, o Ao Ponto é apresentado pelos jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, sempre abordando acontecimentos relevantes da atualidade. O episódio também pode ser ouvido na página de Podcasts do GLOBO. Você pode seguir a gente em plataformas como Spotify, iTunes, Deezer e também na Globoplay.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos