Os filmes que mais ganharam Oscars, para ver no streaming

Ricardo Ferreira
·4 minuto de leitura

Foi em um 11 de janeiro como hoje, em 1927, que Louis B. Mayer, fundador dos estúdios Metro-Goldwyn-Mayer (MGM), anunciou a criação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que viria a ser mantenedora da principal premiação do cinema: o Oscar. Por ocasião da data, listamos alguns dos filmes mais vitoriosos na premiação disponíveis no streaming.

‘Ben-Hur’

Quando Ben-Hur estreou, em 1959, William Wyler já tinha vencido o Oscar de melhor diretor por “Os melhores anos de nossas vidas”, em 1946, e “Rosa da Esperança”, em 1942. A MGM investiu pesado e as cifras em torno do longa bateram recordes. Estima-se que mais de 200 camelos e 2.500 cavalos tenham sido usados nas filmagens. O filme é uma adaptação do romance “Ben-Hur: uma história nos tempos de Cristo”, de Lew Wallace, e já havia sido levado para o cinema em 1925, também pela MGM. O épico gira em torno do mercador judeu Judah Ben-Hur (Charlton Heston), que busca vingança após se tornar escravo pelas mãos de um amigo de infância. Venceu 11 das 12 categorias nas quais foi indicado, incluindo filme, diretor e ator. (Looke)

‘Senhor do Anéis: o retorno do rei’

Dirigido por Peter Jackson, é o terceiro filme da trilogia inspirada no livro “O Senhor dos Anéis”, de J. R. R. Tolkien. Venceu as 11 categorias que disputou, em 2004, incluindo filme e diretor, e arrecadou a segunda maior bilheteria da história na época. Uma curiosidade que vale até hoje: o próprio Jackson está entre os piratas em uma das cenas. (Google Play)

‘Titanic’

Impossível escutar “My heart will go on” na voz de Celine Dion e não se lembrar de Jack e Rose, par romântico interpretado por Leonardo Di Caprio e Kate Winslet. Fato é que o diretor James Cameron não queria música cantada no filme. Acabou convencido por James Horner, que assina a trilha sonora. O sucesso foi acachapante: “My heart will go on” venceu o Oscar de melhor canção original, uma das 11 estatuetas de “Titanic”, que bateu recordes de bilheterias com a história de amor em meio ao trágico naufrágio, em 1911. (Telecine Play)

‘Amor, sublime amor’

Natalie Wood e Richard Beymer protagonizaram este filme inspirado em musical da Broadway que, por sua vez, era uma adaptação de “Romeu e Julieta”, de Shakespeare. Na trama, a narrativa do amor impossível foi transportada para um contexto de gangues: Tony, líder dos Jets, se apaixona por Maria, irmã do chefe da gangue rival. A música é de Leonard Bernstein, lendário maestro americano. Venceu dez prêmios em 1962. (Prime Video)

‘Gigi’

Audrey Hepburn era a primeira opção do diretor Vicente Minelli para interpretar Gigi, jovem francesa que deixa Gaston (Maurice Chevalier), um mulherengo convicto de Paris, desnorteado. Mas, por incompatibilidade de agenda, ela deu lugar a Leslie Caron, que brilhou no papel. Inspirado no romance da francesa Sidonie Gabrielle Colette, o filme arrebatou nove estatuetas. (Apple TV)

‘O paciente inglês’

Raplh Fiennes e Kristin Scott Thomas chegaram a ser indicados pelos papéis de protagonistas no filme de Anthony Minghella, mas quem levou um dos nove troféus do filme para casa foi Juliete Binoche (atriz coadjuvante). Fiennes interpretou o tal paciente inglês, em estado delicado após ter seu avião abatido durante a Segunda Guerra, e Binoche deu vida à enfermeira que ouve suas histórias sobre um amor proibido. (Google Play)

‘O último imperador’

Carregando a marca do italiano Bernardo Bertolucci, o filme conta a história de Aisin-Gioro Puyi, o último imperador da China antes da Revolução Comunista. A fotografia magistral de Vittorio Storaro recebeu uma das nove estatuetas do filme, em 1988. (Now)

‘E o vento levou’

Um dos maiores clássicos da história do cinema, conquistou oito Oscars com uma história sobre a Guerra Civil americana embalada pelo romance entre a jovem Scarlett O’Hara (Vivien Leigh) e o bonitão Rhett Butler (Clark Gable). Com quatro horas de duração, foi sucesso estrondoso no final dos anos 1930 e ocupou o posto de maior bilheteria por 25 anos. (Google Play)

‘Gandhi’

Neste filme biográfico dirigido por Richard Attenborough, Ben Kingsley ganhou o Oscar por sua interpretação do líder do movimento de independência da Índia. Foram oito prêmios no total. O filme repassa a vida de Gandhi de 1893 até seu assassinato, em 1948. (Claro Video)

‘Quem quer ser um milionário?’

Rodado na Índia, o filme de Danny Boyle conquistou o mundo com a história de Jamal (Dev Patel), um garoto de 18 anos participa de um programa de TV com um prêmio milionário. Foi a sensação do Oscar de 2008, levando oito prêmios entre as dez indicações. (Netflix)