'Os Normais': 4 momentos inesquecíveis da série para matar a saudade

Equipe HuffPost

Neste domingo (25), o Brasil se despediu da escritora, atriz e roteirista Fernanda Young. Conhecida por sua ousadia, humor e texto provocativo, Fernanda foi autora de mais de 14 livros e diversas séries.

A roteirista caiu nas graças do público com o programa “Os Normais”, da TV Globo.

Lançado em junho de 2001, a série retratava o dia a dia de Rui (Luiz Fernando Guimarães) e Vani (Fernanda Torres), um casal de classe média com diversas manias, alguns preconceitos e também falhas de caráter.

Ao lado de Alexandre Machado, Fernanda Young foi responsável por criar as cenas que transformava em comédia o cotidiano de pessoas comuns.

Com sagacidade e ironia, era quase impossível não se identificar com a vida desses dois brasileiros, uma dupla dinâmica que representavam a máxima do clichê: “De perto ninguém é normal”.

Listamos 4 momentos para matar a saudade de “Os Normais” que foram registrados pelos fãs da série.

 

A abertura, é claro

Talharim à putanesca não tem cebola. Fato

Ô vidinha desgraçada...

Tá aqui: Uma amizade tranquila

A trajetória de Fernanda Young

Fernanda Young iniciou a sua carreira na televisão em 1995, como roteirista do programa “A Comédia da Vida Privada”, uma adaptação de textos de Luis Fernando Veríssimo.

Em 1996, ela lançou o seu primeiro livro, “Vergonha dos pés”.

Desde então, a autora assinou outros 14 livros e roteiros das séries “Os Normais”, “Os Aspones”, “Minha nada mole vida e “O Sistema”.

Leia mais:

Continue a ler no HuffPost