Os sapatos de Cara de Sapato, do 'BBB 23': mãe abre armário do lutador e fala de memes com joanete e 'pé feio'

Ajulgar pelo último paredão, em que saiu vitorioso numa disputa concorrida com seu maior adversário no “BBB 23”, Fred Nicácio, Cara de Sapato parece estar bem calçado para seguir em busca do prêmio do reality. Espiando seus passos, porém, ficamos curiosos para saber o que o lutador bota nos pés de verdade e descobrimos que, se não está descalço, ele gosta mesmo é de usar tênis.

— Por ser um atleta de alto rendimento, com uma rotina de treinos intensa, os sapatos que ele mais usa são tênis para treinos e academia. O único de coleção que ele tem é um que a Nike fez para os atletas do Team Cigano, meu filho ganhou um que acabou se tornando o seu preferido. Cuida dele com carinho — entrega a mãe, Wilma Monteiro.

Mas, para ela, o que ficou guardado por um tempo em um lugar especial foi o primeiro sapatinho que Antônio Carlos Junior — nome com que o rapaz foi batizado — usou ainda bebê:

— Era branco, de couro. Quando meu neto nasceu (filho de Caroline, irmã do participante), até dei pra ele usar no batizado. Mas, infelizmente, essa peça acabou se perdendo. Acho que faz parte guardar uma lembrancinha dos nossos filhos, nos traz paz, e as memórias do passado sempre nos vêm à tona.

Já no armário da casa do paraibano em Boca Raton, na Flórida, nos Estados Unidos, que você pode dar uma bisbilhotada em fotos nesta reportagem, dá para ver vários modelos e uma organização que faz jus ao que o brother costuma exigir dos colegas na casa mais vigiada do país.

— Antônio não é uma pessoa acumuladora. Sempre organizado, ele consegue manter um armário enxuto, mas funcional. Ele passou a ficar mais assim quando se mudou para os Estados Unidos, por conta do MMA. Acredito que, por dividir a casa com outros atletas, a organização se fazia necessária para a boa convivência. E ele levou a sério, porque tudo dele é bem ajeitado sempre. Aqui em casa ele é exatamente como no “BBB”. Fica incomodado quando vê bagunça, pede para a gente organizar ou ele mesmo ajeita tudo — diz Wilma.

E será que ele tem chulé?

— Não (risos). Meu filho treina e transpira muito, mas isso ele não tem! — responde.

As piadas se dão mesmo por conta do pé chato. E dos joanetes, que viralizaram antes mesmo de o confinamento começar. Não faltaram memes com o “pé feio” do Sapato, que calça número 43.

— O joanete surgiu quando ele começou a lutar MMA. Acho que por conta da posição do pé que faz a base enquanto ele golpeia. Por isso, sempre levou como uma consequência do esporte. Faz parte. Aqui em casa, meu outro filho (Mário) ficava chateado quando Antônio pegava os sapatos ou os tênis dele porque reclamava que iria deformá-los — diverte-se Wilma.

Difícil mesmo para a mãe do atleta foi se acostumar com o apelido Cara de Sapato, que foi dado por um treinador de jiu-jítsu (na época, o atual confinado do “BBB” chamou o treinador de Queixo de Faraó e recebeu a alfinetada de volta). Hoje, ela acha graça que os codinomes do gênero se estenderam para toda família:

— Vimos o Fred (Bruno) nos chamando de cara de sandália, cara de crocs, de tênis. Levamos na esportiva, foi bem divertido.

As diferenças do ringue para a TV

A entrada de Cara de Sapato no “BBB” mudou completamente a rotina da família, que fica ligada na TV.

— Estava acostumada a acompanhar meu filho pela televisão enquanto competia profissionalmente no MMA, não num lugar com câmeras 24h. Como mãe, ficamos com o coração na mão vendo o filho levar algum golpe mais forte ou até ser nocauteado. Mas faz parte da profissão dele, e tudo certo. Agora, no jogo, fico apreensiva ao ver movimentações e não poder avisá-lo de nada. Às vezes, me pego falando com a TV. Chega a ser engraçado. E é bom poder matar a saudade — diz Wilma.

É que a “mãe-sapato” ficou mal-acostumada. Desde que o lutador se lesionou novamente, em junho do ano passado, ele voltou a morar no Brasil e ficou sob os cuidados da família:

— Por ele viver nos EUA, nos víamos de vez em quando. Quando ele voltou, foram ótimos os meses que ficamos juntos. Pude ajudar na recuperação, cuidar dele. Carinho de mãe é sempre importante.