Otan recusa pedido da Sérvia para envio de tropas ao Kosovo

Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic

Por Fatos Bytyci

SHTERPCE, Kosovo (Reuters) - A missão da Otan no Kosovo, KFOR, recusou um pedido do governo sérvio para enviar até 1.000 policiais e militares ao Kosovo após confrontos entre os sérvios e as autoridades do Kosovo, disse o presidente sérvio Aleksandar Vucic neste domingo.

Antiga província sérvia, o Kosovo declarou independência em 2008 após a guerra de 1998-1999, durante a qual a Otan bombardeou a Iugoslávia, compreendendo Sérvia e Montenegro, para proteger o Kosovo, de maioria albanesa.

"Eles (KFOR) responderam que consideram que não há necessidade do retorno do exército sérvio ao Kosovo... citando a resolução das Nações Unidas que aprova seu mandato no Kosovo", disse o sérvio Vucic em entrevista à televisão privada Pink.

No mês passado, pela primeira vez desde o fim da guerra, a Sérvia solicitou o envio de tropas para o Kosovo em resposta aos confrontos entre as autoridades do Kosovo e os sérvios na região norte.

A resolução do Conselho de Segurança da ONU diz que a Sérvia pode ser autorizada, se aprovada pela KFOR, a posicionar seu pessoal em passagens de fronteira, locais religiosos cristãos ortodoxos e áreas com maioria sérvia.

Vucic criticou a KFOR por informar a Sérvia de sua decisão na véspera do Natal cristão ortodoxo, depois que a polícia do Kosovo prendeu um soldado fora de serviço suspeito de atirar e ferir dois jovens sérvios perto da cidade de Shterpce, no sul.

A polícia disse que ambas as vítimas, de 11 e 21 anos, foram levadas ao hospital e seus ferimentos não corriam risco de vida.

As autoridades do Kosovo condenaram o incidente, que inflamou as tensões.

No domingo, alguns milhares de sérvios protestaram pacificamente em Shterpce contra o que chamaram de "violência contra os sérvios".

(Reportagem adicional e redação de Daria Sito-Sucic em Sarajevo)