Após chamar Moraes de "canalha", deputado anuncia que deixará cargo de vice-líder do governo

·2 minuto de leitura
Otoni de Paula ao lado de Bolsonaro - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Otoni de Paula ao lado de Bolsonaro - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após chamar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes de “lixo”, o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) entregou o cargo de vice-líder do governo. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (08) em uma rede social.

“Comunico que entreguei no final da tarde meu pedido de afastamento da vice-liderança do governo na câmara. Minhas opniões sobre o sr Alexandre de Moraes são única e exclusivamente de minha responsabilidade, não sendo eu porta voz do presidente Jair Bolsonaro. Deus abençoe nossa nação”, escreveu o parlamentar.

Leia também:

Apesar de admitir que está deixando o posto de vice-líder do governo, o deputado manteve o tom crítico a membros da Corte.

“Minha lealdade ao presidente Jair Bolsonaro em nada mudou. Nunca precisei de cargos ou de tratamentos especiais para ser leal, aliás nunca os tive. Continuo cumprindo meu dever de lealdade ao povo brasileiro, não recuarei e não me acovardarei enquanto não ver o STF livre de alguns indignos", escreveu.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Otoni de Paula é investigado no inquérito que apura organização e financiamento de atos antidemocráticos (cujas pautas são inconstitucionais), que tramita no STF e é relatado por Alexandre de Moraes.

No mês passado, o deputado e outros dez parlamentares tiveram o sigilo bancário aberto por ordem de Moraes.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.