Outdoor com críticas a Bolsonaro é destruído em Goiânia; UNE promete instalar outros

Julia Noia
·1 minuto de leitura

RIO — Menos de 24 horas após ser instalado em Goiânia, um outdoor da União Nacional dos Estudantes (UNE) — com críticas ao governo e os dizeres “Bolsonaro genocida” — foi destruído na tarde desta quinta-feira. A iniciativa foi feita em solidariedade à professora Ericka Suruagy, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e ao sociólogo Tiago Costa Rodrigues, investigados pela Polícia Federal por também promoverem outdoors críticos ao presidente Jair Bolsonaro.

— É uma postura de autoritarismo por parte dos apoiadores do presidente. Querem calar a voz dos e das estudantes. Mas agora estaremos ainda mais mobilizados para recolocar esse e novos outdoors por todo país. Seguiremos denunciando os crimes de Bolsonaro — afirma Regina Brunet, 1ª Vice-Presidente da UNE.

A entidade lançou hoje uma vaquinha online para arrecadar doações e financiar outros painéis pelo país. Segundo a UNE, a quantidade de doações teve crescimento expressivo após outdoor ter sido destruído e, em menos de cinco horas de campanha, já arrecadaram mais de R$ 10 mil. Os estudnates planejam começar a instalar o novos painéis onde houver maior número de doações.

Em uma rede social, a organização afirmou que não vai se calar, que está em contato com a empresa para recolocar o outdoor em outros lugares. “Vamos estampar no Brasil inteiro que Bolsonaro é genocida!”, postou.