Outro gerente deixa Ubisoft após escândalo de abuso e assédio sexual

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Logo da Ubisoft

O vice-presidente encarregado pelo serviço editorial da produtora de jogos Ubisoft, Tommy François, citado em vários depoimentos como responsável por assédio e tentativa de agressão sexual, deixou a empresa - confirmou o grupo à AFP nesta segunda-feira (3).

O site de notícias digitais Numerama revelou que o presidente do grupo, Yves Guillemot, informou, em um e-mail interno aos funcionários, que François "deixou o grupo com efeito imediato".

Tommy François, que ingressou na Ubisoft em 2006, foi citado em uma série de matérias publicadas na imprensa no final de junho sobre os casos de abuso e agressões sexuais.

Desde então, vários depoimentos anônimos de funcionários e de ex-funcionários da Ubisoft estão aparecendo no Twitter, contra executivos dos estúdios de Toronto e Montreal, mas também no Brasil, Bulgária e Estados Unidos. Alguns dos fatos são antigos.

Isso custou o posto de vários gerentes, entre eles o de criação, Serge Hascoët, o do chefe do estúdio de Montreal e o da diretora de Recursos Humanos.

"A Ubisoft não foi capaz de garantir a seus colaboradores um ambiente de trabalho seguro e inclusivo", lamentou Guillemot, ao anunciar as demissões.

"Isso não é aceitável. Qualquer comportamento tóxico se opõe completamente aos valores, com os quais nunca transgredi e nunca transgredirei", disse o diretor.

A empresa, que tem 18.000 funcionários no mundo, dos quais 22% são mulheres, abriu uma investigação interna desde as primeiras denúncias e uma reestruturação de seu serviço de Recursos Humanos, acusado de acobertar alguns incidentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos