Oxford espera dados sobre vacina contra variante britânica do coronavírus na próxima semana

·1 minuto de leitura
Vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca

(Reuters) - A Universidade de Oxford espera ter dados de um estudo sobre a ação de sua vacina anti-Covid-19 contra a variante britânica do novo coronavírus até a próxima semana, disse um cientista destacado nesta quarta-feira em uma reunião virtual do conselho consultivo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

"Desde meados de dezembro, esta variante (britânica) é dominante e se dissemina muito rapidamente. Assim, deveríamos conseguir realizar uma análise da eficácia contra isso provavelmente até a próxima semana", disse Andrew Pollard, diretor do Oxford Vacina Group e investigador-chefe dos testes de vacina contra Covid-19.

A Universidade de Oxford desenvolveu a vacina para a variante com a farmacêutica britânica AstraZeneca. Elas também trabalharão em uma versão da vacina que visará a variante sul-africana do vírus, de acordo com uma reportagem de terça-feira.

Cientistas do Reino Unido disseram que a variante britânica que está por trás de uma disparada de infecções de Covid-19 no país pode ser não somente mais transmissível, mas também mais letal, com um risco de mortalidade cerca de 30% maior do que de outras variantes.

Antes pioneira, a dupla Oxford-Astra ficou para trás na corrida pela vacina ao perder terreno para Pfizer Inc e Moderna Inc, cujas vacinas se mostraram eficientes contra a variante britânica.

Também há dúvidas persistentes sobre o regime de dosagem mais eficaz da vacina Oxford-Astra.

(Por Pushkala Aripaka em Bengaluru)