Pós-operados, Wesley Safadão e Anitta estarão juntos em evento no Rio

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 30-10-2015 -  O Cantor Wesley Safadao no hotel Maksoud Plaza. (Foto: Fabio Braga/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 30-10-2015 - O Cantor Wesley Safadao no hotel Maksoud Plaza. (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Menos de duas semanas separam as internações hospitalares de Wesley Safadão e Anitta, dupla que costumava enfileirar um show após o outro. Por conta das intervenções cirúrgicas -ele, no dia 8 de julho, para tratar uma hérnia de disco; ela, no dia 20 de mesmo mês: endometriose-, os dois ficaram um tempo de molho, mas já têm data para voltar aos palcos.

Safadão e Anitta se apresentam no Garota Vip, no Rio, neste sábado (20). O evento, uma série de shows que costumam varar a madrugada e só terminam com o dia claro, é realizado pelo escritório do cantor. Ele vem flertando com a carreira de empresário, mas diz que não pensa em deixar os palcos. Talvez diminuir o ritmo, como aconteceu no auge da pandemia.

"Gostei de conhecer o sábado e o domingo", brinca. Em entrevista por email, o forrozeiro contou que teve um baita medo de não conseguir se recuperar da doença e, ao contrário de Anitta, avisou que evita se posicionar politicamente. Não fala no assunto. E ponto final. Leia abaixo:

*

Pergunta: Como você escolhe os artistas que vão fazer se apresentar no Garota VIP?

Wesley Safadão: Tem um time que cuida dessa parte junto comigo. Seguimos alguns critérios fundamentais, um deles que os artistas convidados tenham a ver com o local do show. O Rio, por exemplo, tem o pagode e o funk como destaque, então temos Anitta e Belo. Aí Pedro Sampaio e Zé Felipe, que são sucessos na internet, completam a lista de atrações.

P.: Você agora tem seu escritório. Como é Wesley empresário?

WS: Sempre gostei de participar de tudo, ficar por dentro e dar ideias, desde a parte musical, repertório show, até a mais burocrática. Procuro fazer reuniões com as equipes para entender o que está rolando. Claro que delego funções, mas gosto de estar por dentro do que acontece.

P.: Já pensou em parar com a carreira ou diminuir as quantidades de shows por conta da correria, ou até mesmo pela questão de saúde?

WS: Parar? Jamais. Eu amo o que faço e estar no palco é meu momento de liberdade, de ousadia. A pandemia já diminuiu bem nosso ritmo, gostei de conhecer o sábado e domingo (risos), mas são períodos. Tem meses que a gente intensifica, em outros, diminui o ritmo.

P.: Como está a sua recuperação?

WS: Estou ótimo, um dia de cada vez, mas me sinto muito bem já. Tive medo sim, eu jamais imaginei que passaria por isso, que a hérnia chegaria onde chegou. Mas, para mim tudo tem um porquê, e sou grato a Deus por ter colocado pessoas e profissionais incríveis no meu caminho.

P.: Quais são os cuidados daqui por diante?

WS: Por enquanto ainda é tomar cuidado com os movimentos mais pesados. Estou arriscando alguns movimentos, como dançar e pular um pouco, mas ainda preciso me manter quieto. Está difícil, viu?

P.: Anitta e Zé Felipe, que também se apresentam no evento, já declararam seus votos, em candidatos ideologicamente opostos. Você já tem uma posição em relação às eleições? (O espaço para a resposta veio em branco)