S&P 500 e Nasdaq fecham em queda após tocarem máximas recordes

·1 minuto de leitura
Bolsa de Nova York

Por Noel Randewich e Devik Jain

(Reuters) - Os índices S&P 500 e Nasdaq fecharam em queda nesta terça-feira, após terem atingido máximas recordes durante a sessão, com investidores digerindo um salto nos preços ao consumidor nos Estados Unidos em junho e os balanços de JPMorgan e Goldman Sachs, que deram início à temporada de resultados trimestrais.

Ambos os índices renovaram máximas recordes, mas rapidamente passaram a operar em território negativo, depois que um leilão de Treasuries de 30 anos apresentou demanda menor do que alguns investidores esperavam, fazendo com que os rendimentos subissem.

Dados indicaram que os preços ao consumidor nos EUA tiveram a maior alta em 13 anos no mês passado, enquanto o chamado núcleo do índice subiu 4,5% na comparação anual, maior avanço desde novembro de 1991.

Economistas viram o aumento dos preços, guiado por serviços relacionados a viagens e automóveis usados, como majoritariamente temporário, em linha com as opiniões manifestadas há tempos pelo chair do Federal Reserve, Jerome Powell.

"Sempre que houver uma subida nas taxas de juros, o mercado de ações ficará nervoso, especialmente em um dia como hoje", disse Joe Saluzzi, codiretor da Themis Trading em Chatham, Nova Jersey.

O índice de crescimento do S&P 500 caiu levemente 0,05%, enquanto o índice de valor recuou 0,70%.

O Dow Jones fechou em queda de 0,31%, a 34.888,79 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,35%, a 4.369,21 pontos. O Nasdaq Composite cedeu 0,38%, a 14.677,65 pontos.

(Reportagem adicional de Shreyashi Sanyal, em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos