País de Gales x EUA: Bale quebra maior jejum de gols da história das Copas

Ao balançar as redes em uma bela cobrança de pênalti e igualar a partida contra os Estados Unidos em 1 a 1, Gareth Bale, maior goleador da história de País de Gales, quebrou mais um recorde. Foi o primeiro gol do país desde a Copa de 1958, desde que a equipe venceu a Hungria por 2 a 1 em 11 de junho. Esta é a segunda vez que o país conseguiu a vaga para o Mundial na história.

'Segundo hino': Conheça a história da música, na língua local, que os torcedores cantaram nas arquibancadas

Análise: Empate mostra 'timidez' dos EUA

Ele também foi o primeiro jogador que atua em uma liga dos Estados Unidos, a MLS, a marcar em uma Copa do Mundo — o gol dos EUA na partida foi marcado por Timothy Weah, que joga no Lille, da França.

Agora, o maior jejum de gols em edições da Copa fica empatada entre Egito e Noruega, com 56 anos de intervalo entre as redes balançadas. O país africano ficou da segunda edição do torneio, em 1934, até a Copa de 1990 sem balançar as redes. Já a Noruega teve sua seca decretada entre 1938 e 1994.

Os casos são parecidos: os países ficaram mais de cinco décadas sem participar do torneio, mas em edições distintas. A terceira e última participação do Egito na competição foi em 2018, e neste ano acabou perdendo a vaga para a seleção de Senegal em uma disputa de pênaltis dramática.

Já a Noruega entrou em campo em uma Copa do Mundo pela última vez em 1998, quando venceu o Brasil por 2 a 1 na fase grupos da Copa da França. Depois, foi eliminada pela Itália nas oitavas, e nunca mais retornou para a maior competição internacional de seleções.

Outra curiosidade sobre a história do País de Gales no torneio é que foi a vítima do primeiro gol do Rei do Futebol no torneio, um golaço do jovem Pelé, então com apenas 17 anos. A marca aconteceu no 66º minuto das quartas-de-final da Copa de 1958 e marcou o começo de um jejum para os galeses, mas o início da trajetória de Pelé no futebol internacional.