Países africanos prepararam na RD Congo participação na Cop 27 do Egito

O Egito é o país anfitrião da COP27 e promete fazer do aquecimento global a prioridade da cimeira, que vai ter lugar de 6 a 18 de novembro.

Numa altura em que a ciência alerta para a necessidade de ação, a 27ª Conferência Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas pretende preparar objetivos futuros.

O pré-encontro da Conferência Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas teve lugar na República Democrática do Congo, na presença de representantes climáticos de mais de 40 nações. A RDC diz que pode fazer parte "solução" para a questão climática, devido às vastas florestas tropicais.

Segundo os investigadores, aproximadamente de 30 mil milhões de toneladas de carbono são armazenadas em toda a Bacia do Congo, um número equivalente a três anos de emissões globais.

Nos encontros pré-COP27, a ministra do Meio Ambiente da República Democrática do Congo, Ève Bazaiba Masudi, fala num "dilema" já que o continente africano pouco contribuiu para as alterações climáticas.

Na COP 27, os países deverão definir aspetos centrais para a implementação do Acordo de Paris, defendendo que "juntos somos a solução", num novo quadro global afetado pela invasão da Ucrânia pela Rússia e consequentes implicações energéticas.