Países da UE concordam em dividir vacinas aos mais necessitados do bloco

·1 minuto de leitura
Frascos da vacina da AstraZeneca contra Covid-19 em centro de vacinação na Antuérpia

BRUXELAS (Reuters) - A maioria dos Estados membros da União Europeia concordou nesta quinta-feira em compartilhar parte de suas vacinas contra a Covid-19 com os cinco países do bloco que estão mais necessitando dos imunizantes.

As doses de vacinas da UE normalmente são distribuídas entre os 27 países do bloco de acordo com o tamanho da população.

Depois de dias de negociações, embaixadores da UE concordaram na quinta-feira em alterar o sistema para 10 milhões de doses da Pfizer-BioNTech que serão entregues no segundo trimestre, para que assim países necessitados possam receber mais doses.

Das 10 milhões de doses, 2,85 milhões das chamadas "vacinas de solidariedade" serão compartilhadas entre cinco países, de acordo com uma nota emitida pelo governo de Portugal, que preside as reuniões de embaixadores da UE.

Os países que irão receber são Bulgária, Croácia, Estônia, Letônia e Eslováquia. Eles também irão receber sua parte proporcional das 10 milhões de doses.

Para que isso aconteça, 19 países da UE concordaram em receber uma fração pro-rata de um total de 6,66 milhões de doses, diz a nota.

"Vamos disponibilizar à Croácia uma quantidade adicional de 747 mil doses da Pfizer-BioNTech até o final de junho deste ano", disse o primeiro-ministro croata, Andrej Plenkovic, em nota.

(Reportagem de Kate Abnett; reportagem adicional de Gabriela Baczynska)