Pablo Mari, ex-Flamengo, foi salvo por conta de seu físico de atleta, diz médico

O zagueiro Pablo Marí, ex-Flamengo, que foi esfaqueado em um supermercado, na última quinta-feira, foi salvo pelo seu físico de atleta. O espanhol, que foi campeão da Libertadores pelo clube rubro-negro em 2019, só não sofreu consequências maiores porque seus músculos impediram que a faca alcançasse o pulmão.

— A massa muscular é tal que a faca não conseguiu alcançar o pulmão. Se isso tivesse acontecido, a situação poderia ter sido muito mais arriscada — afirmou o médico Osvaldo Chiara, diretor de cirurgia geral do Hospital Niguarda, local onde o zagueiro foi operado, nesta sexta-feira.

— Se ele não tivesse músculos de atleta, provavelmente a faca teria afundado — completou o CEO do Monza, atual clube do jogador, Adriano Galliani.

O zagueiro não sofre risco de morte, mas ficará pelo menos dois meses fora dos gramados, após o episódio. Pablo Marí, que ficará em observação por mais dois ou três dias antes de receber alta, foi esfaqueado pelo agressor acusado de múltiplas tentativas de homicídio, enquanto fazia compras com a esposa e seu filho.

Marí foi um dos cinco homens esfaqueados em um supermercado no interior de um shopping de Assago, em Milão, na Itália. O agressor, identificado como um homem com distúrbios psiquiátricos, foi detido. A polícia descartou ato de terrorismo. Segundo informações da imprensa italiana, uma pessoa morreu no ataque a facas. A vítima seria um funcionário do Carrefour.