Pacheco afirma em posse que Lula tem nova chance de fazer 'mais e melhor'

*Arquivo* BRASÍLIA, DF, 07.12.2022 - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*Arquivo* BRASÍLIA, DF, 07.12.2022 - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHPARESS) - O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou ao dar posse a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que o presidente da República terá uma nova chance de "fazer mais" e "fazer melhor", e que talvez essas tenham sido as eleições mais importantes da história.

"Nas eleições de 2022, a democracia brasileira foi testada e saiu-se vitoriosa. É possível que tenha sido o processo eleitoral mais importante de nossa história após a redemocratização. O tempo dirá", disse Pacheco.

Com a assinatura do termo de posse, Lula se torna oficialmente presidente do Brasil pela terceira vez, o primeiro a conquistar o feito, e retorna ao comando do Palácio do Planalto após oito anos.

O petista também é o primeiro brasileiro a derrotar um presidente que concorria à reeleição.

Pacheco foi eleito para comandar o Senado com apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e passou o primeiro ano à frente do cargo se equilibrando entre petistas e bolsonaristas.

O senador decidiu ficar neutro nas eleições, mas se aproximou de Lula durante a campanha e deve contar com a base do petista para derrotar o senador eleito Rogério Marinho (PL-RN).

Aliados do mineiro afirmam que ele foi decisivo para frear as investidas de Bolsonaro contra a democracia e apaziguar a relação entre o Palácio do Planalto e o STF (Supremo Tribunal Federal).

O presidente do Senado rejeitou, por exemplo, o pedido de impeachment apresentado por Bolsonaro contra o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ministro do STF Alexandre de Moraes —o que irritou bolsonaristas.