Pacheco busca alternativa à reforma do Imposto de Renda para viabilizar novo Bolsa Família

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Após ser cobrado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a pautar a reforma do Imposto de Renda, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que a Casa busca outra alternativa para bancar o programa Auxílio Brasil, proposto pelo governo para substituir o Bolsa Família. A análise, segundo ele, será feita através de audiências públicas.

— O espaço fiscal se encontra na solução do problema dos precatórios. E, como há por parte do Ministério da Economia o apontamento de que a fonte dos recursos seria o projeto do IR, nós vamos identificar se há uma alternativa ou se é uma realidade que não temos como afastar. Vamos ter toda a responsabilidade para definir essa equação — disse Pacheco a jornalistas, nesta quarta-feira.

Na semana passada, Pacheco indicou que não vai abrir mão de pautar a reforma tributária que já tramita na Casa em detrimento da prioridade que o governo quer para a mudança nas regras do Imposto de Renda.

Na terça-feira, ele afirmou que as propostas de natureza tributária devem ser apreciadas "o mais rapidamente possível" na Casa, mas ponderou que é preciso respeitar a realização de audiências públicas.

Questionado se sente pressão do Ministério da Economia para tocar a pauta com mais agilidade, Pacheco afirmou que a Casa é "madura o suficiente" para não se render a isso:

— Não considero que há pressão, e se houvesse também o Senado é uma Casa madura o suficiente para não se render a pressão alguma. Na verdade, nós temos um senso de responsabilidade com a reforma tributária, com este projeto que veio da Câmara e até em respeito à Câmara precisa ser apreciado no Senado, que é referente à reforma do Imposto de Renda. Sabemos da nossa responsabilidade com aquilo que nos une que é o estabelecimento de um programa social do Bolsa Família para poder atingir o maior número de pessoas.

Há dois dias, o ministro Paulo Guedes afirmou que o Senado vai demonstrar não estar preocupado com o Bolsa Família caso deixe de pautar em plenário o projeto que muda as regras do Imposto de Renda.

— [Se] botar na gaveta, na verdade ele está dizendo ao povo brasileiro que não está preocupado com o Bolsa Família — declarou Guedes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos