Pacheco decide não ir ao 7 de setembro com Bolsonaro

***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  15-07-2021, 12h00 - O presidente do senado federal senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) durante entrevista à Folha na residência oficial do senado. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 15-07-2021, 12h00 - O presidente do senado federal senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) durante entrevista à Folha na residência oficial do senado. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), decidiu não comparecer ao desfile do Bicentenário da Independência nesta quarta-feira (7) em Brasília.

O parlamentar já havia dito a interlocutores que não iria caso avaliasse que o evento poderia virar um palanque eleitoral conduzido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Pacheco, no entanto, permanece em Brasília e participará da sessão convocada para a quinta-feira (8).

Quem também não deve comparecer é o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Ele participa de um evento de campanha em Maceió (AL). O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, ainda avalia.

Bolsonaro voltou a criticar o ministro do STF Edson Fachin nesta terça-feira (6), após o magistrado suspender trechos de decretos presidenciais que facilitavam o acesso a armas e munições. Ele disse que "resolveria" a questão, passando por cima da decisão do Supremo.

"E peço a quem está assistindo que acredite em mim. Acabando as eleições, a gente resolve a questão dos decretos em uma semana. Todo mundo tem que jogar dentro das quatro linhas da Constituição", disse, sem dar detalhes de como tratará a questão se for eleito para mais quatro anos no Planalto.