Pacheco diz que não se pode chegar a anomalias graves e que se reunirá com militares

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (à direita), se reúne com presidente do STF, Luiz Fux
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou nesta terça-feira que pretende se reunir com o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e comandantes das Forças Armadas, em meio ao acirramento da crise institucional entre Poderes da República, a ameaças a instituições e a tensões em torno das eleições gerais de outubro.

O senador avaliou ainda, após reunião na tarde desta terça-feira com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, que não se pode deixar que o clima eleitoral descambe "para anomalias graves", citando ataques a instituições e à democracia, como os ocorridos no último domingo em manifestações de partidários do presidente Jair Bolsonaro.

Pacheco também disse não identificar qualquer problema entre as Forças Armadas e o STF --Fux reúne-se com o ministro da Defesa ainda nesta tarde-- e garantiu manter boa relação com o Executivo e o presidente da República.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos