Pacheco diz que Bolsonaro e Lula podem "provocar um pouco de paz" no Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse nesta segunda-feira que o presidente Jair Bolsonaro(PL) e o ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) podem "provocar um pouco de paz" no Brasil e defendeu que a eleição ocorra em torno de ideias e propostas.

Em entrevista coletiva, Pacheco pediu que os líderes políticos, em especial os mais populares no país, atuem para garantir um ambiente de pacificação após o episódio ocorrido no sábado à noite em que um bolsonarista invadiu uma festa de aniversário de um militante do PT em Foz do Iguaçu (PR) e o matou a tiros.

"Isso é inaceitável e isso nos faz ter uma reflexão muito importante da responsabilidade de todos nós, dos líderes políticos, especialmente daqueles que disputam a eleição e tem debaixo de si uma grande militância política, uma aceitação e adeptos no Brasil todo", disse.

"... Me refiro ao presidente Bolsonaro e ao presidente Lula, a responsabilidade desses líderes de provocar um pouco de paz no país, de permitir que se faça uma eleição com discussão de ideias, com discussão de propostas, essa responsabilidade desses líderes políticos, especialmente desses mais expressivos, é fundamental para o país e é algo que a sociedade espera muito", emendou ele.

Lula aparece em primeiro nas pesquisas eleitorais, com Bolsonaro em segundo lugar.

No sábado à noite, o policial penal federal Jorge Guaranho invadiu a festa de aniversário do guarda municipal Marcelo Arruda --que tinha como tema o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva-- gritando "aqui é Bolsonaro", "mito", e disparou tiros em Arruda, que era militante do PT em Foz do Iguaçu (PR). O petista ainda conseguiu revidar também com tiros, atingindo Guaranho, que está internado em um hospital da cidade em consequência dos ferimentos.

"São cenas repugnantes, chocantes, expressão pura infelizmente do momento político de muito ódio, de muita intolerância, as pessoas estão se matando e matando umas às outras por motivo ideológico, motivo político", comentou Pacheco, durante a coletiva.

BANCADA DO PT

O presidente do Senado disse que na quarta-feira está pré-agendado um encontro com Lula e a bancada do PT na Casa. Ele fez questão de destacar que vê o encontro como "algo natural e institucional".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos