Pacheco pede a senadores repúdio a ataques golpistas e diz que cobrará ações concretas

***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  06-07-2022, O presidente do senado federal, Rodrigo Pacheco, chega ao senado e abre a sessão plenária de hoje. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 06-07-2022, O presidente do senado federal, Rodrigo Pacheco, chega ao senado e abre a sessão plenária de hoje. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), enviou na tarde deste domingo (8) uma mensagem aos demais colegas afirmando que a situação é grave e pedindo a todos que repudiem de forma veemente os ataques golpistas à sede da cúpula dos Três Poderes.

"Caros colegas, a situação é grave e tomaremos todas as providências pertinentes. Estou em contato com o governador do DF, ministro da Justiça e ministro da Defesa. Peço a todos que, independentemente de posições ideológicas e políticas, manifestem-se repudiando veementemente esse episódio que afronta o Poder Legislativo, ao qual todos pertencemos", diz Pacheco na mensagem, à qual a reportagem teve acesso.

Pacheco afirmou ainda na mensagem que uma união de força do Legislativo será "uma força importante até para exigirmos das forças de segurança, Ministério Público e Poder Judiciário que ações concretas sejam realizadas".

O presidente do Senado termina o texto prestando solidariedade à Polícia Legislativa, que é órgão responsável pela segurança do Congresso Nacional, afirmando que os agentes sofreram neste domingo na pelo com "os atos criminosos".

Mais cedo, Pacheco havia se manifestado afimando que repudiava com veemência "esses atos antidemocráticos, que devem sofrer o rigor da lei com urgência".