Paciente grave de Covid-19 está curado e recebe alta do CTI do hospital Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias

Célia Costa

RIO - Esta terça-feira, (28/04) é um dia muito especial para direção, equipe médica e profissionais de saúde do Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo (HMMRC), em Duque de Caxias. Na manhã de hoje, o paciente Jonatan Souza da Silva, 27 anos, morador de Belford Roxo, recebeu alta hospitalar depois de passar 25 dias entubado, recebendo ventilação mecânica no CTI da unidade. Ele chegou ao HMMRC, através da UPA Beira Mar, no dia 29 de março, com sintomas gravíssimos do Covid-19, sendo encaminhado direto para o CTI do hospital. Jonatan é o primeiro paciente com o novo coronavírus extubado na unidade municipal. Ele foi retirado da ventilação mecânica no último dia 21.

A alegria estava estampada nos rostos dos familiares que foram receber Jonatan na saída do hospital. O agora ex-paciente foi recepcionado pelos profissionais de saúde do HMMRC, que bateram palmas e agradeceram a Deus por sua recuperação. A esposa, Camila de Faria Gonçalves, e a mãe, Maria Luiza Cruz de Souza, eram as mais emocionadas. As duas agradeceram pela vida do jovem Belford-Roxense, Jonatan Souza.

- Quando chegamos aqui no HMMRC éramos um misto de tristeza e desespero. O momento mais difícil foi quando soube que ele teria que ir pro CTI e seria entubado. Minha vida parou e a preocupação tomou conta de todos nós, da família. Hoje, estamos aqui, alegres pela recuperação do Jonatan, e agradecendo muito a Deus que nos deu essa grande vitória. Obrigado a todos os profissionais de saúde pelo cuidado que tiveram com meu esposo. E faço um alerta. O vírus, infelizmente, está matando muita gente. Não é brincadeira. Todos precisam se cuidar, usando máscara e evitando a circulação - ressaltou Camila, emocionada.

A Prefeitura de Duque de Caxias, através da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC) informa que a UPA Beira-Mar é a unidade de emergência do HMMRC, com atendimento exclusivo para suspeitos do novo coronavírus no município. A unidade atende uma média de 500 pessoas com suspeita de Covid-19 por dia. A grande maioria desses pacientes já chega em estado grave e é imediatamente atendido nas salas de estabilização, enquanto os mais graves seguem para a Sala Vermelha, sendo regulados para a internação em um dos leitos de CTI da unidade ou de outros hospitais do Estado. Por ser uma emergência referência e de fácil acesso, o HMMRC recebe uma grande demanda dos municípios da Baixada Fluminense e até do Rio de Janeiro.