Preso, médico teria implantado silicone em mulher internada com infecção no abdômen

Médico cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva foi preso, suspeito de manter paciente em cárcere privado (Foto: Reprodução/TV Globo)
Médico cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva foi preso, suspeito de manter paciente em cárcere privado (Foto: Reprodução/TV Globo)

Daiana Chaves Cavalcanti de 36 anos, mantida em cárcere privado pelo cirurgião plástico Bolívar Guerrero de 63, foi convencida a implantar silicone, mesmo apresentando infecção no abdômen.

A paciente passou por oito procedimentos cirúrgicos desde quando apresentou os primeiros sintomas de infecção relacionados a uma abdominoplastia.

Ainda diante do quadro, Daiana disse que uma mulher como Kellen Cristina de Queiroz dos Santos, 31 anos, se apresentou como médica e a convenceu a fazer implante de silicone nos seios.

Convencida, Daiana pagou R$ 14 mil pelo procedimento que resultou em pontos de necrose após a cirurgia.

Apesar de Kellen ter garantido a Daiana que o médico Bolívar não estaria no centro cirúrgico para fazer o procedimento e sim seria feito por ela, a paciente relata que não foi bem isso que aconteceu.

“Eu já estava no hospital, internada com complicações após fazer uma abdominoplastia, minha barriga já estava com os pontos abertos, mas ela entrou na minha cabeça, me convenceu. Disse que eu ficaria linda, que tudo isso ia passar. Não fiquei com medo porque ela me passou confiança, me deu esperança. A Kellen me garantiu que o Dr. Bolívar não colocaria a mão mais em mim. Mas, assim que entrei no centro cirúrgico, fui sedada e, quando percebi, ele já estava lá, do meu lado”, contou Daiana em entrevista ao Portal Metrópoles.

Diferentemente do relato da paciente, Kellen que prestou depoimento na Delegacia da Mulher de Duque de Caxias (Deam), disse que é técnica de enfermagem e estudante de medicina, mas precisou trancar o curso e alegou que não ofereceu nenhuma cirurgia para Daiana.

“Foi Daiana quem comentou com a declarante sobre o desejo de fazer “as mamas”, procedimento que foi pago e realizado”, disse Kellen em seu relato na delegacia.

Segundo o Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro, Kellen não tem o registro de técnica de enfermagem definitivo. Em 2009, ela tinha apenas o provisório, mas não deu continuação no processo para pegar a licença definitiva.

Entenda o caso

O cirurgião plástico Bolívar Guerrero foi preso na última segunda-feira (18), durante uma cirurgia no Hospital Santa Branca, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense do Rio. O médico foi acusado de cárcere privado, após tentar impedir a transferência de Daiana por duas vezes.

A paciente fez a abdominoplastia no início de maio. No dia 1º de junho, diante das complicações decorrentes da cirurgia, ela precisou ser internada.

Ainda com a infecção na região do abdômen, que segundo o médico foi por falta de cuidado e higiene da paciente, ela passou por uma nova intervenção estética para o implante das próteses de silicone na última semana de junho.

De acordo com Daiana o médico ainda relutou para interná-la e pediu para que ela não comentasse com a família sobre o seu estado de saúde.

“O Bolívar só me internou porque eu vomitei e desmaiei na frente dele, mas ele não queria. Disse que eu era ansiosa, por isso não conseguia me recuperar. Pediu para não falar do meu estado para minha família, mas chegou um momento que eu achei que fosse morrer. Vi a morte na minha frente”, afirma Daiana.

A mulher foi transferida nesta quinta-feira (21) para o Hospital Federal de Bonsucesso (HFB). Segundo a unidade, Daiana será acompanhada por uma equipe multidisciplinar formada por profissionais dos serviços de cirurgia plástica reparadora, cirurgia geral, CTI, psicologia e serviço social.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos