Paciente internado há mais de um ano com Covid-19 vomita todos os dias

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Jason está há mais de um ano na UTI de um hospital (AP Photo/Kirsty Wigglesworth, pool)
Jason está há mais de um ano na UTI de um hospital (AP Photo/Kirsty Wigglesworth, pool)
  • Jason Kelk foi internado em abril do ano passado em Leeds

  • Desde então, vive na UTI de um hospital lutando pela vida

  • Segundo sua esposa, o rapaz vomita todos os dias, por conta dos danos em seu estômago

Um paciente está internado há um ano e foi registrado como o sobrevivente há mais tempo com sintomas da Covid-19 na Grã-Bretanha. Jason Kelk, de 49 anos, vive em um hospital em Leeds, na Inglaterra, desde 1º de abril de 2020.

Já são meses sem conseguir andar sozinho e vomitando todos os dias. Isso porque o vírus atacou seu estômago e o deixou com gastroparesia, condição que impede o esvaziamento adequado do órgão.

Leia também

“Seus rins e pulmões foram quase completamente destruídos e ele desenvolveu uma gastroparesia”, explicou a esposa do rapaz, Sue. “Jason ainda uma traqueostomia e vomita todos os dias.”

Jason sentiu-se mal no Natal de 2019. Internado, foi diagnosticado com uma infecção no peito. Quando começava a se recuperar, os sintomas repentinamente voltaram com mais intensidade.

O paciente segue lutando pela vida (AP Foto/Christophe Ena)
O paciente segue lutando pela vida (AP Foto/Christophe Ena)

Ainda havia pouca informação sobre a Covid-19 na Inglaterra, mas Jason testou positivo para o vírus e foi colocado na UTI em 3 de abril. No dia seguinte, precisou ser intubado.

“Vitórias significativas”

Mais de um ano depois, ele segue na unidade de tratamento intensivo batalhando pela vida. Sue explicou que o marido teve “vitórias significativas” nos últimos tempos, incluindo a extubação há algumas semanas.

“Por muito tempo, sempre me disseram que era uma questão de ‘se’, e não ‘quando’, o Jason voltaria para casa. Agora, realmente parece que ele voltar para casa comigo é uma possibilidade. Estamos dizendo ‘quando’, e não ‘se’”, celebrou a esposa do paciente.