Paciente mantida em cárcere por cirurgião é transferida de hospital

Médico cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva mantinha paciente em cárcere privado (Foto: Reprodução/TV Globo)
Médico cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva mantinha paciente em cárcere privado (Foto: Reprodução/TV Globo)
  • Paciente vinha sendo mantida em cárcere privado desde que passou por cirurgia em hospital

  • Ela conseguiu uma transferência após manifestar-se publicamente pedindo para deixar o local

  • Daiana teria sido mantida em cárcere após um suposto erro em sua cirurgia

A paciente que estava sendo mantida em cárcere privado dentro de um hospital em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, após complicações de uma cirurgia, conseguiu ser transferida para outro centro médico na manhã desta quinta-feira (21).

Daiana Chaves Cavalcanti, de 36 anos, informou, em vídeo enviado ao portal Metrópoles, que seria levada para o Hospital Federal de Bonsucesso.

“Vou ser transferida. Vai dar tudo certo, graças a Deus”, disse, pouco antes de ser levada ao hospital que é referência em cirurgia plástica e reconstrução.

Pai da vítima, Paulo Cavalcanti aguardava a filha na saída do hospital e celebrou o fim do “pesadelo”. Daiana aguardava a transferência por decisão judicial desde a quinta passada (14).

Na última quarta, ela já havia gravado vídeo no qual desabafava sobre sua situação e implorava para deixar o Hospital Santa Branca.

“Eu peço muita ajuda para vocês, que me ajudem a sair daqui, que é isso que eu preciso: ser transferida, sair daqui. Porque eu tenho um filho de 2 anos que precisa de mim. Eu não aguento mais esse sofrimento”, disse.

O inquérito policial entregue à Justiça pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Duque de Caxias (Deam-Caxias), e revelado pelo G1, informou que a vítima está “apodrecendo”. O documento aponta, ainda, que há indícios de que ela esteja com uma infecção generalizada e em estado grave.

Daiana acusa o cirurgião Bolívar Guerrero Silva, preso na última segunda-feira (18), de ter acabado com seus planos após o procedimento. A mulher afirma, ainda, que seu peito está “necrosado” por conta de um erro cometido pelo profissional.

“Quando ele fez o meu peito, que eu fiquei super feliz, porque eu juntei dinheiro para poder realizar o meu sonho. Infelizmente, necrosou tudo. Estou aqui muito triste, já chorei. Não aguento mais chorar”, desabafou.

Entenda o caso

Daiana afirma que está sendo mantida dentro do hospital contra a própria vontade. Bolívar teria obrigado a paciente a permanecer no local para encobrir um erro médico cometido em uma cirurgia à qual ela foi submetida.

Segundo o g1, uma amiga da vítima testemunhou sobre o caso e, no depoimento, relatou que o médico fez chantagem para dificultar a saída de Daiana no hospital. Ele teria ameaçado parar de usar a máquina que drenava a secreção que devia ser expelida do corpo da paciente.

Bolívar Guerrero Silva prestou depoimento e negou que Daiana estivesse sendo mantida em cárcere privado, assim como descartou qualquer erro médico. Segundo o médico, a paciente não queria ser transferida.

O homem foi preso e o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro abriu uma sindicância para apurar o ocorrido.

Após o caso ser revelado, outras pacientes procuraram a Delegacia de Atendimento à Mulher de Duque de Caxias para denunciar Bolívar Guerrero Silva.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos