Hospital no AM é denunciado por amarrar pacientes com Covid por falta de sedativo; Defensoria investiga

·2 minuto de leitura
Hospital é denunciado por amarrar pacientes com Covid-19 por falta de sedativo - Foto: Arquivo Pessoal/G1
Hospital é denunciado por amarrar pacientes com Covid-19 por falta de sedativo - Foto: Arquivo Pessoal/G1

A Defensoria Pública apura se pacientes infectados com Covid-19 foram amarrados por falta de sedativo no Hospital Municipal Jofre Cohen, em Parintins, no interior do Amazonas, um dos estados mais afetados pela pandemia no país. 

Conforme apuração do portal G1, os pacientes passaram o final de semana amarrados nas macas, com nós feitos com gaze. Um denunciante que não foi identificado relatou a situação que chegou até a Defensoria Pública. Ele afirma que o sedativo usado para intubação acabou e os pacientes estavam inconscientes e em estado grave. 

Leia também

"Com toda certeza, a Defensoria vai oficiar a Prefeitura de Parintins, mas também a direção do hospital, para pedir esclarecimentos sobre o fato que as imagens retratam. E aí, a depender dessa resposta, a gente vai sim analisar e considerar sim a propositura de ação judicial", disse Rafael Barbosa, defensor público, ao G1. 

A intubação é um procedimento usado em casos de complicação respiratória grave, algo frequente em quadros mais complexos da Covid-19. Após a intubação, o paciente respira com a ajuda de um aparelho. 

O Amazonas vive desde o começo do ano uma grave crise de falta de insumos hospitalares pela alta exponencial de internações de pacientes com Covid-19. Há pouco mais de um mês, a capital Manaus registrou diversas mortes por asfixia, já que o oxigênio hospitalar acabou e complicou o quadro de diversos infectados. 

De acordo com o G1, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) afirmou, em nota, que no sábado (20) recebeu um pedido de medicamentos de Parintins e no mesmo dia abasteceu o município com medicamentos para sedação solicitados. Além disso, a SES afirmou que não houve relatos oficiais sobre os fatos narrados.

Nesta terça-feira (23), a SES-AM diz que haverá uma força-tarefa integrada por profissionais de órgãos das esferas estadual, federal e municipal em Parintins para averiguar a alta nas internações no local e apoiar o município com o que for necessário. 

De acordo com o número do consórcio de imprensa atualizado até essa segunda-feira (22), Parintins já registrava mais de 8,2 mil casos de Covid-19, além de 260 óbitos. O Amazonas acumulam números chocantes: 10,5 mil pessoas já morreram com a doença no local, além de somar mais de 307 mil infectados.