Pacto pela Juventude vai impactar mais de 25 mil jovens e dará bolsas de R$ 500

A Secretaria Especial da Juventude Carioca (JUVRio) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) vão abrir inscrições para o Pacto pela Juventude (PPJ) nesta quarta-feira (1º/6). Serão oferecidas bolsas de R$ 500 a 800 jovens selecionados, distribuídos por 60 territórios em áreas periféricas da Cidade Maravilhosa. O projeto visa promover a transformação social em grupos de extrema vulnerabilidade por meio da disseminação de estratégias de participação social, liderança comunitária e cidadania junto à juventude do Rio de Janeiro.

Indiretamente, poderão ser impactadas mais de 25 mil pessoas do ciclo de relação dos jovens multiplicadores, como amigos e comunidade, ainda em 2022. Com isso, os jovens bolsistas irão multiplicar as ações para outros jovens, propondo soluções para problemas para oferecer um retorno positivo à região do núcleo onde moram.

Para o secretário da Juventude Carioca, Salvino Oliveira, o Pacto pela Juventude poderá ser o início da transformação da vida de muitos jovens cariocas que estão em busca de uma oportunidade.

— Quase meio milhão de jovens cariocas não trabalham e nem estudam. A juventude, população mais atingida pelo desemprego e pela violência, é o futuro mas também o presente da cidade. São um milhão e meio de indivíduos. O Pacto Pela Juventude nasce dessa emergência de criar oportunidades para essa geração, especialmente para os mais vulneráveis — afirmou o secretário.

Inscrição

Para participar do Pacto pela Juventude é preciso ter entre 15 e 29 anos e acessar, até 14 de junho, o link disponível nas redes sociais da secretaria (instagram.com/juvrio), ler o edital e preencher o formulário.

A seleção, um processo conjunto entre a JUVRio e a Unesco, é aberta a todos os jovens da faixa etária citada e, prioritariamente, aos candidatos que atendam a diversos critérios. Entre eles: moradores das regiões beneficiadas pelo PPJ; em situação de violação de direitos ou com direitos ameaçados; moradores de favelas e periferias; autodeclarados pretos, pardos ou indígenas; pessoa não-binária, transgênero ou mulher cisgênero; gestantes ou mães; responsáveis pelo sustento familiar; inscrito no Cadastro Único ou em programas sociais e pessoa com deficiência.

O coordenador geral do Pacto pela Juventude, Daniel Calarco, aponta que "ele veio para transformar vidas e propor um novo modelo de desenvolvimento econômico que é baseado nos jovens, na inclusão, na possibilidade da gente fazer mais e trazer mais gente para a mesa”.

O PPJ se insere em uma realidade social de grandes desafios, conforme apresenta os dados de diagnósticos realizados por institutos de pesquisa e órgãos públicos.

De acordo com dados mais recentes, organizado pelo Boletim de Dados da JUVRio, a juventude carioca conta com mais de 1,5 milhão de jovens, sendo 32% deste público pessoas que não trabalham e nem estudam. A falta de acesso a oportunidades para o desenvolvimento dos indivíduos coloca em cheque o pleno desenvolvimento da cidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos