Padrasto e mãe são presos por estupro contra jovem, que teve 4 filhos num período de 8 anos

Louise Queiroga
·2 minuto de leitura
Foto: Denny Cesare / Código 19 / Agência O Globo

Uma jovem de 22 anos denunciou estupros recorrentes cometidos pelo padrastro desde seus 14 anos, na área rural do município de Barreirinha (AM), a 330 quilômetros de Manaus. Desde então, ela gerou quatro filhos do autor dos abusos sexuais. O homem foi preso nesta terça-feira, dia 15, junto com a mãe da vítima, que teria conhecimento do que a menina sofria, mas não agiu para socorrê-la.

Segundo Gleide Conceição, da Secretaria de Assistência Social da prefeitura, a jovem procurou o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para denunciar os crimes. Em seguida, foi acionado o Conselho Tutelar que, em parceria com a polícia do Amazonas, deram início à investigação do caso. Um dia depois, as quatro crianças geradas pelos estupros foram retiradas da residência onde sofriam maus-tratos. A vítima dos abusos também foi levada para um hotel na cidade para receber apoio necessário.

Conceição explicou que, como o município é de pequeno porte, não há abrigos na região. Por isso, uma responsável por um abrigo na capital do estado, na companhia de um advogado, devem ainda ir a Barreirinha cuidar dos trâmites legais para fazer a transferência da jovem e das crianças.

— Todas as providências foram tomadas. Nós colocamos a moça (a mãe), com as crianças em um hotel. Nós, enquanto secretaria e prefeitura, estamos dando todo o suporte, toda a logística de hotel, de alimentação, de medicação, inclusive para as crianças — afirmou Conceição.

A secretária disse que as quatro crianças apresentavam sinais de maus-tratos e antes de irem para o hotel, passaram por um hospital. Elas também são consideradas como vítimas de negligência.

— Já fizemos todas as medicações necessárias porque as crianças apresentavam muitos maus-tratos. Uma delas, a de 3 anos, apresentava a cabeça totalmente cheia de feridas justamente por essa questão dos maus-tratos. A mãe apresenta dificuldade para cuidar das crianças. Então nós, enquanto assistência, ajudamos nos cuidados diários mesmo, alimentação, em tudo — completou.

Conceição disse que o Ministério Público foi acionado após a denúncia da vítima e pediu a prisão do casal acusado pelos estupros, que foi acatado pela Comarca de Barreirinha.