Padre é indiciado por abuso sexual de menor de idade em Niterói, Rio de Janeiro


A Polícia Civil do Estado de Rio de Janeiro indiciou um padre da igreja católica por estupro de uma menor de idade em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. O caso aconteceu há três anos, quando a vítima tinha somente 7 anos, segundo o jornal Extra.

Além da garota, de agora, 10 anos, Emílson Soares Corrêa, de 56 anos, também é suspeito de ter se relacionado com a irmã da vítima. Depois da confissão da jovem de 19 anos, ela foi orientada a gravar um vídeo. Para isto, pediu a ajuda de uma amiga quatro anos mais nova e fez as imagens.

O padre, que fora responsável pela paróquia da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, no bairro do Cubango, teria sido flagrado fazendo sexo com a adolescente na casa paroquial, mas, segundo a Polícia Civil, o vídeo não foi entregue à delegada que investiga o caso, Marta Dominguez.

Ubiratan Homsi com sua filha de 10 anos, que teria sido estuprada pelo padre. (Estadão Conteúdo)

"Em depoimento a jovem disse que às vezes se encontrava com o padre na sua própria casa e outras vezes, na casa paroquial. Ainda não tivemos acesso ao vídeo. Vou dar um prazo de 48 horas para que o pai traga a gravação. Se ele não trouxer, vai responder por desobediência", disse a delegada.

Emilson Soares confessou ter mantido relações sexuais com a irmã mais velha, mas apenas quando ela completou 18 anos, em 2012. Apesar disso, ele vai responder por estupro de vulnerável, por conta do abuso da mais nova. Com relação ao vídeo com outra menor, a delegada disse que vai investigar e ver era um hábito do religioso se relacionar com menores.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias